sábado, 30 de abril de 2011

Um café e uma boa música, por favor.



Prepara uma boa xícara de café preto. Coloca uma lista de reprodução com as músicas que mais te confortam no momento para tocar. Abre um arquivo novo e tenta por uma ordem nessa confusão dentro da sua cabeça. Cada gole do café será uma idéia ou sentimento, melhor dizendo, já decifrado. As músicas vão servindo para organizar esses sentimentos. Amor, paixão, desilusão, sofrimento. Cada estrofe consegue expressar perfeitamente cada grãozinho disso que você ta sentindo. E você escreve, vai transformando em frases aquilo que não tem palavra que descreva. Mas você escreve. Pega um biscoito doce pra tirar esse amargo da boca e da alma. Um só não adianta, pega logo uns três. A cada estrofe nova e gole de café tomado é um novo sentimento que se liberta e você o analisa. Analisa e chega a conclusão de que não sabe nada sobre ele. Não sabe como ele apareceu, de onde veio, por que está contigo e nem aonde ele quer te levar. Mas sabe que ele contribui pra esse desconforto dentro de ti. E ai você derrama tudo em forma de palavras, como um bêbado que trata de vomitar todo o álcool que ingeriu. E surgi um alivio momentâneo. Até outra música começar e você recordar momentos que viveu e novos sentimentos se libertam.
No final, quando o café já esfriou e a lista de reprodução ta tocando a ultima música, você percebe que aquele arquivo novo não serve pra nada. Por que sentimentos não precisam ser decifrados, entendidos e muito menos organizados. Você só precisa sentir. Sentir com cada músculo e com toda a intensidade que você tem. Por que sentimentos assim fazem você se sentir vivo. 


2 comentários:

Fabrízia Alves disse...

Adorei seu blog...to te seguindo, me segue de volta?!

http://fabriziaalves.blogspot.com/

Beijos ;*

Sααh Sousα' disse...

Pra mim, super pra mim esse texto! *--*
Adoro café e uma boa música. ;)
E adorei tuas palavras, moça!

seguindo! rs'
http://changesl.blogspot.com/ - o meu! (:

beeijoca ;*

Postar um comentário