domingo, 17 de abril de 2011

Vontade


Que vontade de gritar. De sumir. De dar um tempo nas coisas, em tudo e em todos. Vontade de sumir pra um lugar onde não exista ninguém, só pra ver se eu consigo ficar sozinha comigo mesma. Só pra ver se todos os problemas desaparecem. Que vontade de desaparecer e não voltar nunca mais. De só voltar quando tudo voltar ao normal, quando eu estiver livre de qualquer vestígio de amor que ainda possa correr em minhas veias. Que vontade absurda de gritar aos quatro cantos que eu to sofrendo. Mas parece que mesmo que eu grite o mais alto possível, ninguém vai se importar. Ninguém vai chegar e me dar um abraço. Maldita vontade de me desligar. Como um brinquedo, que quando você cansa dele, você o deixa jogado por ai. Eu cansei de mim, quero me deixar jogada em um canto qualquer. Eu cansei de tudo.
 Que vontade de gritar sem culpa, sem medo. Gritar bem alto o quanto eu to esgotada, o quanto eu não agüento mais pensar você. Vontade de gritar no seu ouvido que você é o motivo disso tudo. Gritar tão alto que pra você conseguir me calar terá que me dar um beijo. Vontade imensa de ter você. Mesmo assim ainda quero sumir. Quero sumir por que eu não vou te ter nunca mais. Você é dela agora. Que vontade de te dizer que na verdade você é meu. Por que eu ainda te considero assim. Você não é dela porra nenhuma, você é meu e ponto final. Vontade de compreender que acabou. Vontade de seguir em frente. Vontade de ter de volta o passado. Vontade de parar no tempo. É tanta vontade que nem cabe mais dentro de mim. É tanta vontade que nem eu entendo mais. 


2 comentários:

Ingrid disse...

Vontades são extremamente fortes, vontades podem virar realidade. VontadeS podem tambem ser apenas vontade. E vontade pode ser passageira ;)

Vitóriα Lisboα. disse...

Perfeito esse texto, sabe né? sou sua fã numero 1. minha escritora *-*

Postar um comentário